Orçamento do Estado

Governo e BE contradizem-se a cinco dias da votação do OE2022 na generalidade

Bloco diz que Governo recusou as nove propostas. Costa nega.

A cinco dias para a votação na generalidade do Orçamento do Estado, o Governo e o Bloco de Esquerda contradizem-se. O Bloco diz que o Governo recusou todas as nove propostas que o partido quer ver aprovadas para viabilizar o Orçamento. O primeiro-ministro já o negou e fala em aproximações e até de aceitações das propostas.

Bloco de Esquerda diz que o Orçamento se mantém longe dos mínimos recomendáveis. Das nove propostas entregues e que quer ver aprovadas para viabilizar o Orçamento, diz que o Governo recusou as nove.

António Costa apresenta contas diferentes e fala em aproximação e até mesmo "uma aceitação". No documento do Governo a que SIC teve acesso, o Executivo especifica que não houve aproximação em apenas dois pontos: na reposição dos 25 dias de férias e na revogação do fator de sustentabilidade e recálculo das pensões.

Em todos os outros, diz ter havido avanços e até reivindicações aprovadas pelo último Conselho de Ministros, que tanto o Bloco como o PCP já consideraram insuficientes.

No Conselho Europeu, em Bruxelas, António Costa lançou as linhas vermelhas para o Bloco e PCP.

Sem acordo à vista, o Presidente da República quer manter a distância. O chefe de Estado diz não querer pressionar Governo e partidos.

Para a aproximação de Governo e parceiros, as fichas jogam-se na última ronda de negociações já este sábado. Depois, Bloco e PCP voltam a convocar os órgãos internos para decidir o voto de quarta-feira.

Veja mais: