Orçamento do Estado

Bastonário diz que é preciso tornar SNS mais atrativo para os médicos

Loading...

Miguel Guimarães fala num Orçamento do Estado insuficiente.

O Bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, diz que é preciso tornar o SNS mais competitivo e atrativo para os médicos.

Em entrevista à SIC, refere que os problemas nos cuidados de saúde primário são resultado da falta de investimento.

Miguel Guimarães diz ainda que o Orçamento do Estado para 2023 é insuficiente para responder à falta de recursos humanos.

Governo admite que problemas do SNS "estão muito longe" de serem resolvidos

O ministro da Saúde considerou que o relatório de acesso a cuidados de saúde no Serviço Nacional de Saúde em 2021 tem "elementos manifestamente positivos", mas reconheceu que os problemas ainda estão "muito longe" de serem resolvidos.

"Há elementos deste relatório que eu só tive ocasião de estudar nas últimas semanas, que são, para mim, surpreendentemente positivos, da capacidade de recuperação do Serviço Nacional de Saúde depois de um período absolutamente dramático da nossa vida coletiva, com especial impacto no setor da saúde", a covid-19.

Para o ministro, "é impressionante" o SNS ter realizado cerca de 50 milhões de consultas em 2021. "É bem verdade que dois quintos foram consultas à distância, não foram consultas presencias, mas cerca de cinco consultas por pessoa por ano é a média dos países mais desenvolvidos da União Europeia", enfatizou.

Foram ainda realizadas cerca de 5 milhões de urgências, o que quer dizer que, em média, cada português contactou diretamente 5,5 vezes por ano com o sistema de saúde só para este efeito.

"Quer isto dizer que temos todos os problemas resolvidos? Estamos muito longe disso", disse, dirigindo-se à deputada Joana Carneiro.