Operação Marquês

Os arrestos e os prejuízos da Operação Marquês. Ministério Público reclama 58 milhões de euros

Sócrates e os restantes arguidos vão saber a 9 de abril se o processo segue para a fase de julgamento.

O Ministério Público pretende que os arguidos da Operação Marquês devolvam ao Estado mais de 58 milhões de euros. Valor que, nas contas da acusação, terá sido a lesão financeira provocada ao Estado pela alegada prática dos crimes da Operação Marquês.


José Sócrates. O mais elevado dos prejuízos

Só a José Sócrates é exigido o pagamento de mais de 20 milhões. É o mais elevado dos prejuízos reclamados aos arguidos.

No entanto, o único património arrestado ao ex-primeiro-ministro é um quadro, "Salomé", que terá sido comprado por Carlos Santos Silva e que valerá 1% dessa quantia.

Com um preço de compra estimado em 50 mil euros, estava exposto na sala de José Socrates quando, há seis anos, foram feitas buscas à casa da Rua Brancaamp.

Carlos Santos Silva


O empresário e amigo de Sócrates, Carlos Santos Silva, tem arrestados os saldos de oito contas bancárias no Novo Banco, no Haitong, no Deutsche Bank, no Bankinter e no BPI. Além de cinco investimentos na Caixa Geral de Depósitos, na GNB, Sociedade Gestora de Património, no Novo Banco e no BCP.

Ao todo, tem arrestados mais de 20 milhões e 600 mil euros. Fora o apartamento de Paris, comprado por 2 milhões e 800 mil.

O Ministério Público entende que o amigo de Sócrates deve ao Estado cerca de três milhões e 300 mil euros por entender que grande parte do património arrestado era na verdade do ex-primeiro-ministro.

Ricardo Salgado

O ex-presidente do BES Ricardo Salgado não tem contas arrestadas à ordem deste processo. No entanto, é-lhe exigido o pagamento ao Estado de mais de 3 milhões de euros.

Armando Vara

Ao ex-ministro Armando Vara está a ser reclamado cerca de metade: quase 1 milhão e meio de euros.

Zeinal Bava

Ao antigo administrador da PT, Zeinal Bava, o Ministério Público exige o pagamento ao Estado de quase 16 milhoes e 700 mil euros.

Henrique Granadeiro


A Henrique Granadeiro, também ex-administrador da PT, a exigência é de cerca de 14 milhões de euros.

Decisão instrutória conhecida esta semana

José Sócrates e os restantes 27 arguidos da Operação Marquês vão saber a 9 de abril se o processo segue para a fase de julgamento.

Ao que a SIC apurou, a decisão do juiz Ivo Rosa deverá ultrapassar, em número de páginas, as mais de quatro mil da acusação do Ministério Público.

O anúncio vai ser feito numa audiência pública na maior das salas do Campus de Justiça, onde o magistrado deverá ler uma súmula da decisão instrutória.