Operação Marquês

Operação Marquês. Joaquim Barroca, administrador do grupo Lena, sai totalmente a salvo

Armando Vara, ex-administrador da Caixa-geral de Depósitos, só foi pronunciado por um dos 5 crimes imputados.

O administrador do grupo Lena, Joaquim Barroca, que era acusado de pagar a Carlos Santos Silva pelo alegado suborno de José Sócrates, saiu totalmente ilibado no despacho de pronúncia do juiz Ivo Rosa.

O advogado do administrador do grupo Lena acusa o Ministério Público de ter feito uma acusação com base em divagações e suposições.

Armando Vara, que assumiu ter recebido uma transferência através de três sociedades offshore, estava acusado de receber luvas de um milhão de euros por um empréstimo da Caixa Geral de Depósitos ao empreendimento Vale do Lobo, só foi pronunciado por um dos cinco crimes imputados.

A acusação ao ex-administrador da Caixa-geral de Depósitos incluía os crimes de corrupção passiva de titular de cargo político, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais.

VEJA TAMBÉM: