A vacinação em Portugal e no Mundo

Sérvia vai pagar 25 euros aos cidadãos para serem vacinados contra a covid-19

Canva

Autoridades querem que a iniciativa "recompense as pessoas que demonstraram responsabilidade".

O Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, anunciou que serão pagos 25 euros aos cidadãos já vacinados contra a covid-19 e aos que se vão vacinar até final de maio, uma iniciativa original no mundo.

Um dos países europeus na vanguarda em matéria de vacinação da população, com 1,3 milhões de pessoas totalmente imunizadas com duas doses em sete milhões de habitantes, a Sérvia quer relançar a campanha de vacinação, numa altura em que o interesse público diminui.

"Todos aqueles que já receberam uma ou duas doses e todos aqueles que vão ser vacinados com pelo menos uma dose até 31 de maio vão receber 3.000 dinares (25 euros)", afirmou Vucic, numa intervenção na televisão local.

O Presidente disse ainda esperar que quase três milhões de pessoas sejam vacinadas até ao final de maio, com pelo menos uma dose da vacina.

O país dos Balcãs comprou milhões de doses de vacinas, tanto de laboratórios ocidentais como dos concorrentes chineses e russos.

No final de março, as autoridades chegaram a convidar cidadãos de países da região balcânica para irem à Sérvia ser vacinados.

"Ser não só os primeiros da Europa, mas também do mundo"

As autoridades querem que esta nova iniciativa "recompense as pessoas que demonstraram responsabilidade", segundo Vucic.

Além disso, o Presidente anunciou que os funcionários do setor público que não foram vacinados não vão poder receber indemnização por baixa médica se a mesma for devido à covid-19.

"Ainda não vi na literatura médica alguém ser pago para ser vacinado contra a covid-19. Poderíamos, portanto, ser não só os primeiros da Europa, mas também do mundo", afirmou o epidemiologista sérvio Zoran Radovanovic, em declarações à agência France-Presse.

Noutros países, algumas empresas oferecem regalias aos funcionários por aceitarem ser vacinados contra a covid-19.

No entanto, Radovanovic acredita que usar dinheiro como incentivo para a vacinação pode ser uma faca de dois gumes.

"Isso vai forçar certas pessoas que vivem em pobreza extrema a vacinarem-se, mas vai causar resistência noutras. A lógica é a seguinte: se o Estado me paga para fazer algo e me diz que é para o meu bem, então há algo duvidoso", alertou o especialista.

A Sérvia já contabilizou mais de 694.000 casos de covid-19 e 6.456 mortes devido ao vírus.

Veja também:

  • 6:47