Os números da Covid-19

Portugal com mais 8 mortes e 1.855 casos de covid-19 em 24 horas

Pedro Nunes

O último balanço da Direção-Geral da Saúde.

Portugal contabiliza esta segunda-feira mais 8 mortes e 1.855 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 17.215 mortes e 932.540 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando ativos 52.236 casos, mais 465 em relação a domingo.

O boletim da DGS revela que estão internados 851doentes, mais 46. Nos cuidados intensivos estão 181 doentes, menos 5.

Os dados por regiões

A maioria das novas infeções por SARS-CoV-2 (755) regista-se hoje na região Norte, enquanto em Lisboa e Vale do Tejo há mais 624 pessoas contagiadas.

As oito mortes das últimas 24 horas registaram-se nas regiões de Lisboa (cinco), Algarve (duas) e Norte (uma).

Segundo os dados da DGS, até agora, morreram em Portugal 17.215 pessoas vítimas de covid-19: 9.037 homens e 8.178 mulheres.

A região de Lisboa e Vale do Tejo contabiliza agora 364.615 casos de infeção e a região Norte, 362.040, refere a DGS. No Centro registaram-se 127 novos casos (126.560 no total), no Alentejo há mais 61 casos (32.464 no total), no Algarve 231 novas infeções (total de 29.768), na Madeira 25 novos casos (10.247) e nos Açores mais 32, para um total de 6.846.

Lisboa e Vale do Tejo é a região com mais óbitos (7.341), seguindo-se o Norte (5.382), o Centro (3.035), o Alentejo (976), o Algarve (377), a Madeira (70) e os Açores (34).

TAXA DE INCIDÊNCIA E ÍNDICE DE TRANSMISSIBILIDADE

A taxa de incidência nacional é de 391 casos de infeção por 100.000 habitantes. No continente é de 403 casos de infeção por 100.000 habitantes.

O R(t) nacional é de 1,10.

Os dados dos indíces R(t) e da incidência são atualizados à segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira.

Maioria das informações falsas sobre a pandemia teve origem em apenas 12 pessoas

A grande maioria das fake news sobre a covid-19 teve origem em apenas 12 pessoas. Uma investigação da organização internacional Centro de Combate ao Ódio Digital concluiu que essas 12 pessoas foram as responsáveis por 73% de informações falsas publicadas no Facebook sobre as vacinas.

São eles médicos, naturalistas, fisioterapeutas, fanáticos religiosos e até um sobrinho do ex-Presidente John F. Kennedy. Têm em conjunto mais de 59 milhões de seguidores em todo o mundo e, segundo o Centro de Combate ao Ódio Digital, são os responsáveis pela grande maioria das teorias anti vacinas.

A investigação foi divulgada pelo jornal britânico The Guardian que conta por exemplo que, numa publicação no Facebook de Robert Kennedy Jr., estava escrito que a 5G estaria na origem da pandemia. A publicação correu mundo, tendo sido partilhada milhões de vezes.

Veja também:

LINKS ÚTEIS

MAPA COM OS CASOS A NÍVEL GLOBAL