Mundo

Regime de Pyongyang nega ter torturado norte-americano Otto Warmbier

KYODO Kyodo

Pyongyang negou, hoje, ter torturado o estudante norte-americano que esteve preso durante mais de um ano na Coreia do Norte e que acabou por morrer, depois de ter sido libertado em estado de coma.

O regime de Pyongyang pronuncia-se pela primeira vez sobre a morte do estudante dos Estados Unidos, Otto Warmbier, num artigo divulgado hoje pela Agência de Notícias Central da Coreia.

O jovem estava preso há mais de um ano num campo de trabalhos forçados na Coreia do Norte, acusado de roubo de um cartaz de propaganda, tendo sido libertado na semana passada, "por razões humanitárias", após o que morreu, nos Estados Unidos, segunda-feira.

A família de Otto Warmbier já acusou a Coreia do Norte de responsabilidade pela morte do estudante.

O artigo da agência oficial norte-coreana acusa também a Coreia do Sul de estar a utilizar o caso Warmbier para "tentar" libertar outros detidos.

Lusa