Mundo

Cadela percorre 200 quilómetros à procura dos donos que a rejeitaram

Darya Stulinskaya/The Siberian T

Maru ia ser devolvida ao canil onde nasceu mas fugiu.

Alla Morozova, dona de um canil em Novosibirsk, na Sibéria, vendeu Manora, mais conhecida por Maru, a um casal em Krasnoyarsk, quando esta tinha 5 meses.

Seis meses depois, Alla recebe um telefonema da dona de Maru, para tentar devolver o animal, porque afinal era alérgica.

"Eu nunca desisto dos meus cães, e quando um é comprado, é estipulado com os donos que me devem informar se já não o quiserem", revelou a dona do canil.

Foi entretanto feito um acordo entre as duas partes. A cadela seria enviada para Novosibirsk de comboio e um responsável iria acompanhar o percurso do animal.

Mas, de acordo com o The Siberian Times, quando o comboio fez uma pequena paragem perto de Achinsk, Maru "teve um ataque de pânico" e acabou por fugir.

A responsável pelo animal ainda o chamou mas, assustado com o barulho do comboio, não regressou.

Os donos foram avisados e decidiram ligar a Alla, que propôs que fossem até Achinsk, mas o casal recusou-se a procurar o animal.

"Isso enfureceu-me. Os donos não estavam nada preocupados", afirmou a dona do canil.

Alyona Petina/The Siberian Times

Maru foi encontrada por voluntários ao fim de dois dias e meio, numa área industrial de Krasnoyarsk, com as patas magoadas, depois de percorrer mais de 200 quilómetros.

"Ela não foi para Novosibirsk, mas sim para onde vivia. É surpreendente que tenha seguido o caminho certo, porque geograficamente não tinha pontos de referência. Na cidade onde vivia costumava andar apenas pelo quintal", revelou Alla, que com a ajuda de uma amiga, Alyona Makhova, recuperou Maru, que foi depois reunida com os pais.

O animal está agora a recuperar deste episódio.