Mundo

Príncipe André incluído na lista de uma das alegadas vítimas sexuais de Jeffrey Epstein

POOL New

Esta semana mais de uma dezena de alegadas vítimas voltaram ao tribunal, para serem ouvidas pelo juíz presidente do caso Jeffrey Epstein, o magnata que se suicidou este mês na prisão.

POOL New

O Duque de York já tinha sido arrolado nas queixas de abuso sexual no caso do multimilionário norte-americano Jeffrey Epstein, acusado de controlar um esquema de tráfico sexual e abuso sexual de menores.

De acordo com a Procuradoria do distrito sul de Manhattan, Epstein criou, há mais de uma década, uma rede para abusar de dezenas de meninas na sua mansão de Nova Iorque, e numa outra situada na Florida.

No início deste mês o magnata foi encontrado morto na prisão onde estava detido desde 6 de julho desde ano, após ter tentado uma primeira vez o suicídio na cadeia.

Mais de uma dúzia de mulheres regressaram esta terça-feira ao tribunal, para testemunharem numa sessão extraordinária solicitada pelo juiz presidente do caso Epstein, cujo julgamento deveria começar no próximo ano.

Agora, e mais uma vez, uma das queixosas arrolou o príncipe André de Inglaterra, nos encontros mediados pelo magnata Epstein.

Virginia Roberts Giuffre confirmou à justiça que com apenas 15 anos foi "recrutada para atos sexuais com Epstein" quando começou a trabalhar no clube Mar-a-Lago do atual Presidente Donald Trump. Sobre Epstein, declarou:

"Não é como Jeffrey morreu, mas sim como é que ele viveu. É preciso chegar ao fundo da questão e a todos os estão envolvidos, começando com Ghislaine Maxwell (ex-namorada de Epstein e filha do falecido magnata dos media Robert Maxwell. "

Mail on Sunday

Virginia Roberts Giuffre confirmou ainda que entregou à justiça a lista de homens proeminentes com quem teve relações sexuais, onde está incluindo o Duque de York.

"Ele sabe exatamente o que fez e espero que venha a esclarecer a verdade".

Mas já Príncipe Andrew já negou veementemente estas alegações após terem sido divulgadas imagens do filho da Rainha de Inglaterra na mansão do milionário Jeffrey Epstein, em 2010, dois anos após a primeira condenação do norte-americano.

O vídeo divulgado pelo jornal britânico "The Mail on Sunday" mostra o filho da Rainha Isabel II a despedir-se de uma jovem mulher, à porta da mansão de Epstein em Nova Iorque