Mundo

Crise na Bielorrússia. Ativistas cantam os parabéns ao líder da oposição à porta da prisão

Recebeu ainda outra mensagem especial da mulher e candidata presidencial atualmente exilada na Lituânia.

Há dez dias que cresce, nas ruas de Minsk e das principais cidades bielorrusas, a contestação ao presidente Lukashenko e aos resultados das eleições presidenciais.

Aos grevistas, operários e mineiros, juntaram-se atores e trabalhadores do setor cultural, em solidariedade com o diretor do Teatro Nacional demitido por ter defendido a liberdade e a repetição da votação.

Indiferente à contestação, Lukashenko acusa a oposição de querer tomar ilegalmente o poder.

Vladimir Putin reforçou o apoio a Alexandre Lukashenko e avisou que Moscovo não tolera interferências externas no país vizinho.

Veja também:

  • Marcelo Rebelo de Sousa: aprender a perder para depois ganhar o país

    Presidenciais

    Marcelo Rebelo de Sousa foi um predestinado. Nasceu e cresceu à boleia da ditadura, mas a sua luta foi pela democracia. Parecia não alimentar a vontade de alcançar altos cargos políticos e chegou mesmo a invocar o nome de Deus em vão: "Nem que Cristo desça à Terra!", dizia Marcelo. Declarou também que dez anos como Presidente da República era muito tempo. Mas ei-lo de novo a contrariar-se e a seguir o caminho que já lhe vinha a ser apontado.

    Ana Luísa Monteiro