Mundo

Tiroteio em escola no Tennessee faz um morto e um ferido

Wade Payne

O local foi, entretanto, considerado seguro.

Um tiroteio numa escola em Knoxville, cidade do Estado norte-americano do Tennessee, causou na segunda-feira um morto e um ferido, adiantaram fontes policiais, que deram o local como seguro e sem mais vítimas a registar.

As autoridades foram chamadas à Austin-East Magnet High School após uma denúncia para a presença de um homem armado nas instalações, referiu a polícia local, através de uma mensagem na rede social Twitter.

"Foram disparados tiros quando os policias se aproximavam do suspeito", disse ainda, acrescentando que um policia foi atingido mas que estaria livre de perigo, noticia a agência AFP

Um homem morreu no local, enquanto outro foi detido para "uma investigação mais aprofundada", acrescentam as autoridades, sem revelar se a vítima mortal era um dos suspeitos.

A autarca de Knoxville, Indya Kincannon, explicou em declarações à imprensa local que o polícia baleado "está consciente".

O autor do tiroteio ou as motivações ainda são desconhecidas.

Local considerado seguro

Segundo a agência AP, do tiroteio não resultou mais nenhum ferido e o local foi já considerado seguro pelas autoridades, após o alerta por volta das 15:15 (21:15 em Lisboa).

O responsável pelas escolas no condado de Knox, tinha confirmado através do Twitter que tinha ocorrido um tiroteio mas que o edifício estava seguro.

"O local foi protegido e os alunos que não estiveram envolvidos no incidente foram autorizados a irem ter com as suas famílias", afirmou Bom Thomas, citado pela agência AP.

Wade Payne

Um espaço para as famílias foi inaugurado num estádio de basebol junto à escola, explicou a policia daquela cidade do sul dos EUA com cerca de 180 mil habitantes.

Esta escola foi alvo de reportagens na comunicação social em fevereiro, após três alunos terem sido mortos em tiroteios num espaço de três semanas.

Estes incidentes não aconteceram em ambiente escolar e os responsáveis referiram a escola como um espaço seguro para os alunos, relatava o jornal Knoxville News Sentinel.

Tiroteiros nos Estados Unidos

Os tiroteios em escolas têm sido um flagelo recorrente nos Estados Unidos desde o massacre em Columbine, Estado do Colorado, em abril de 1999.

Considerando este fenómeno uma "epidemia", o presidente dos EUA, Joe Biden, divulgou na semana passada medidas direcionadas para limitar a proliferação de armas de fogo naquele país.

Veja também: