Mundo

Divulgadas novas imagens de Marte

China National Space Administration / HANDOUT

Duas fotos, três vídeos e um arquivo de som.

O "Zhurong", o veículo explorador da China em Marte, é o protagonista de novo material audiovisual, quer fotos quer vídeos e sons, publicado este domingo pela Administração Espacial Nacional da China (ANEC), refere a agência EFE.

O novo material é composto por duas fotos, três vídeos e um arquivo de som.

Entre as fotografias, há uma panorâmica de 360 graus a cores da superfície erma e pedregosa do planeta vermelho e uma instantânea a preto e branco da ronda do "Zhurong" (em homenagem ao deus do fogo na antiga mitologia chinesa) com o módulo de pouso da sonda Tianwen-1 em segundo plano.

Quanto aos vídeos, um deles é do processo de pouso - no dia 15 de maio -, e no outro o robô explorador aparece a manobrar, imagem que foi captada a poucos metros por uma câmara removível que o veículo costuma instalar na parte inferior.

Na última, a citada câmara captura "Zhurong" a afastar-se após se separar dela.

O arquivo de som inclui o processo de descida da plataforma de pouso da sonda Tianwen-1 na superfície de Marte, ocorrido a 22 de maio.

De acordo com informações publicadas pela ANEC no seu site, o "Zhurong" está a operar na superfície do planeta vermelho há 42 dias marcianos e viajou cerca de 236 metros.

Este veículo faz parte da missão chinesa Tianwen-1 enviada ao espaço em julho de 2020, cuja sonda de pouso atingiu a superfície do planeta a 15 de maio, na parte sul da chamada 'Utopia Planitia', planície localizada no hemisfério norte.

Tianwen-1 (cujo nome pode ser traduzido como "questões celestiais") é a primeira missão de exploração da China a Marte e a primeira da história que combina viagem, entrada em órbita e descida numa única missão.

Os cientistas chineses pretendem encontrar mais provas da existência de água ou gelo naquele planeta, assim como realizar pesquisas sobre a composição de material da superfície de Marte ou características do clima.

Veja também:

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia