Mundo

Onda de calor extremo faz uma centena de mortos no Canadá

O país registou a temperatura mais alta de sempre.

Pelo menos uma centena de pessoas morreu devido à onda de calor que atinge o Canadá. O norte do continente americano enfrenta os dias mais quentes de sempre: em Vancouver as temperaturas ultrapassaram, esta terça-feira, os 49ºC.

Na Colúmbia Britânica, os termómetros batem recordes há vários dias consecutivos. A região está pouco habituada a temperaturas tão altas e os serviços de emergência continuam a registar números elevados de mortes diárias, muitas delas súbitas e associadas ao calor extremo.

Em Lytton, a 250km de Vancouvar, foi registada a temperatura mais alta de sempre no país: 49,5ºC. O registo mais elevado era de 45ºC e tinha sido registado em 1937.

O aumento das temperaturas fez também disparar a venda de ar condicionados. Os aparelhos estão praticamente esgotados em todo o país. Várias escolas foram fechadas e, em muitas regiões do Canadá, os centros de vacinação contra a covid-19 encerraram.

Os especialistas explicam que a onda de calor - que também afeta a zona oeste dos Estados Unidos - deverá permanecer até ao final da semana. É provocada por um fenómeno de “cúpula de calor” que é agravada pelas alterações climáticas.

As autoridades receiam que o número de vítimas mortais continue a subir, sobretudo entre os mais idosos. Temem ainda que o calor extremo possa provocar uma vaga de incêndios florestais.

Veja mais:

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros