Mundo

Vulcão Cumbre Vieja: as imagens noturnas das erupções que pintam de vermelho o céu de La Palma

Vulcão Cumbre Vieja em La Palma, Canárias

Emilio Morenatti

A lava segue em direção ao mar.

A lava do vulcão Cumbre Vieja, que entrou em erupção no domingo, em La Palma, nas ilhas Canárias, já destruiu mais de 200 casas e campos agrícolas.

A lava lançada pela erupção vulcânica cobre mais de 100 hectares de terra, avança a imprensa espanhola.

A lava sobe à superfície através de quatro bocas principais e divide-se em duas correntes. "Caminha inexoravelmente em direção ao mar", afirmou o presidente regional Ángel Víctor Torres ao El Mundo.

Destruição provocada pelo vulcão Cumbre Vieja em La Palma, Canárias

Destruição provocada pelo vulcão Cumbre Vieja em La Palma, Canárias

Emilio Morenatti

As autoridades avisam que a chegada da lava ao mar pode provocar explosões e a emissão de gases nocivos para a atmosfera.

Um total de 6.000 pessoas já foram retiradas das suas casas desde o início da erupção do vulcão.

CUMBRE VIEJA DE LA PALMA É UM DOS COMPLEXOS VULCÂNICOS MAIS ATIVOS DAS CANÁRIAS

O Cumbre Vieja de La Palma é um dos complexos vulcânicos mais ativos das ilhas Canárias, sendo o responsável por duas das três últimas erupções nas ilhas, o vulcão San Juan (1949) e o Teneguía (1971).

Desde que há registos históricos - desde a conquista das Canárias no século XV - La Palma foi cenário de sete das 16 erupções vulcânicas registadas no arquipélago.

La Palma, com 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do arquipélago das Canárias. No seu ponto mais próximo com África dista 100 quilómetros de Marrocos.

A ilha espanhola encontra-se a 460 quilómetros da ilha portuguesa da Madeira e 1.428 quilómetros da ilha do Sal (Cabo Verde).

A anterior erupção em La Palma ocorreu em 1971, em Teneguía, no sul da ilha, e durou 24 dias.

BORJA SUAREZ

Cumbre Vieja não é o primeiro vulcão a entrar em erupção este ano

O vulcão em La Palma não é o primeiro a entrar em erupção este ano. O vulcão Etna, em Itália, o mais ativo da Europa, já entrou em erupção três vezes desde janeiro.

A primeira que o vulcão Etna entrou em erupção foi em fevereiro, com várias explosões de lava no espaço de duas semanas. Os voos de e para o aeroporto de Catânia foram suspensos.

Em maio e em agosto, o cenário repetiu-se. Os moradores relataram que ouviram várias explosões durante a madrugada e que sentiram as casas estremecer.

Em abril, na ilha de São Vicente, nas Caraíbas, o vulcão La Soufrière entrou em erupção. A ilha ficou debaixo de uma nuvem de cinzas, a população ficou sem eletricidade e água potável e milhares de pessoas tiveram de ser retiradas de casa.

Também várias localidades de Goma, na República Democrática do Congo, tiveram de ser evacuadas, em maio, depois de duas erupções de um vulcão. Foram ainda registadas dezenas de mortes.

Em junho e em março, respetivamente, também a Costa Rica e a Indonésia foram afetadas pela atividade vulcânica.

Ainda hoje, está em erupção um vulcão na Islândia, que acordou em março. É já a erupção mais longa da história da península. Há seis meses que o fenómeno atrai milhares de visitantes. Os especialistas dizem que o fluxo de lava tem sido constante e que não deverá enfraquecer tão cedo.

Veja também: