Mundo

Escapou à lava do vulcão em La Palma e agora vai ser batizada de "Casa Esperança"

La Palma após a passagem do rio de lava do vulcão Cumbre Vieja, Canárias

Emilio Morenatti

Dizem que foi por milagre que a casa escapou ao rio de lava. Agora está cercada por rocha vulcânica.

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, nas Canárias, já destruiu 390 edifícios e 14 quilómetros de estradas. O vulcão está em erupção desde domingo e apresenta agora períodos mais explosivos.

No meio de toda a destruição, surge um sinal de esperança. Esta é a história de uma casa que escapou ao rio de lava que já devastou cerca de 240 hectares de terrenos, num perímetro de cerca de 16 quilómetros.

Muitos acreditam que foi um milagre.

Numa imagem captada pelo fotógrafo espanhol Alfonso Escalero, a partir de um drone, e partilhada nas redes sociais, é possível ver uma casa intacta, mas cercada por uma parede de rocha vulcânica.

Por algum motivo, a lava "desviou-se" da habitação quando por ali passou.

A casa pertence a um casal octogenário dinamarquês que a comprou há cerca de 30 anos e que não visita a ilha desde maio deste ano.

"La casita" é o nome da habitação, mas depois desta catástrofe que assolou tantas pessoas em La Palma, vai ser batizada de "Casa Esperança", por representar um sinal de esperança no meio da tragédia, revelou Yenny Cocq, a filha do casal.

Cocq, que vive nos Estados Unidos, contou ao jornal espanhol ABC que o pai construiu os muros da casa ao longo dos anos.

"As palmeiras simbolizam os filhos e os netos. Esta casa é mais do que uma casa para eles, é toda uma vida", contou, emocionada.

Veja também: