Mundo

Lava do vulcão de La Palma chega ao mar

BORJA SUAREZ

La Palma foi declarada zona de catástrofe.

A atividade do vulcão de la Palma intensificou-se e a lava já chegou ao Oceano Atlântico numa zona de penhascos na costa de Tazacorte.

A escuridão da noite não permite ver as colunas de vapor de água que supostamente se devem ter formado em resultado do choque térmico da lava com a água do mar, colunas que trabnsportam gases que podem ser tóxicos para os olhos e pulmões e a pele. Mas constata-se um fumo negro, que faz parte do processo produzido pela queda da lava no mar.

A lava tem estado a cair no mar a partir de uma altura de 100 metros, por um penhasco situado nas proximidades da praia El Guirre, em Tazacorte.

Depois da paragem na erupção na segunda-feira, o magma, segundo explicaram os especialistas, emergiu de zonas mais profundas, pelo que a lava está mais quente e se desloca com mais rapidez, especialmente nos últimos metros.

Os vulcanólogos advertiram nestes dias a população para que não se aproxime do rio de lava quando este entrar no mar, porque podem ocorrer novas explosões e intensificar-se o fumo com substâncias tóxicas para olhos, pulmões e pele.

La Palma, em Espanha, foi oficialmente declarada zona de desastre, com o aumento da atividade vulcânica e as quantidades de gases tóxicos emitidas pelo vulcão.

Ativo há mais de uma semana, já destruiu mais de 500 edificicios, desalojou mais de 6 mil pessoas e arrasou plantações de banana, fonte de rendimento para parte dos 83 mil habitantes da ilha.

O Governo espanhol aprovou um pacote de ajuda de 10,5 milhões de euros para a compra de habitações e bens de primeira necessidade para as pessoas afetadas pelo vulcão Cumbre Vieja.