Mundo

Vulcão de La Palma: mais de 115 sismos registados desde sábado, 12 deles sentidos pela população

CARLOS DE SAA

Entre sábado e segunda-feira, o Instituto Geográfico Nacional espanhol registou mais de 115 sismos, 12 deles sentidos pela população.

A atividade sísmica em La Palma intensificou-se. Segundo o relatório do Instituto Geográfico Nacional (IGN) espanhol, entre sábado e segunda-feira às 14:00 foram registados 115 sismos na zona sul da ilha de La Palma.

O sismo de maior intensidade foi registado no domingo, às 19:14 (hora local), com uma magnitude de 3,7. Pelo menos 12 deles foram sentidos pela população.

O colapso parcial do vulcão de La Palma no domingo fez com que o fluxo de lava aumentasse e se tornasse mais líquida, explica o El Mundo. A queda parcial da estrutura das paredes do cone do vulcão fez unir as zonas de erupção, provocando um caudal maior de lava e que alcança, em determinados pontos, quase um quilómetro de largura.

Os cientistas não descartam o surgimento de novas bocas, explica o jornal espanhol, assim como o aumento da explosividade do vulcão.

A área total afetada pela lava emitida pelo vulcão atinge agora 413,38 hectares, mais 14,2 que na segunda-feira. A língua que entrou pelo oceano ocupa uma área de 32,7 hectares e a tendência é continuar a aumentar.

Lava do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, entra no mar.

Lava do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, entra no mar.

Saul Santos

A erupção, que começou há 16 dias no Cumbre Vieja, não dá tréguas à população dos municípios vizinhos, que tentam aceitar o comportamento deste vulcão, conta o El Mundo.

Segundo as autoridades locais, esta terça-feira, as condições meteorológicas "são favoráveis" para a qualidade do ar.

Uma enorme nuvem de fumo está a atingir sobretudo a parte sul da ilha, o que diminui a qualidade do ar. As cinzas vão piorar a qualidade do ar nos próximos dias e o governo local já disse que não descarta a hipótese de novos confinamentos.

Vulcão de La Palma já terá emitido cerca 250 mil toneladas de dióxido de enxofre

O Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcan) estimou em 250 mil toneladas a quantidade de dióxido de enxofre (S02) emitida para a atmosfera pelo vulcão La Palma desde a sua erupção em 19 de setembro.

Numa publicação nas redes sociais, o Involcan ressalva que o cálculo pode ser "um valor subestimado" por se basear na realização de medições de SO2 em posição móvel terrestre, que representam "limitações importantes devido a vários fatores"

A entidade das Ilhas Canárias que tem monitorizado o vulcão Cumbre Vieja desde que entrou em erupção, em setembro passado na ilha espanhola de La Palma, adianta que o conhecimento dos níveis de emissões de CO2, permite também estimar em 35 milhões de metros cúbicos o volume de magma libertado pelo vulcão.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, anunciou que o Governo vai aprovar um pacote de medidas para ajudar na reconstrução da ilha. São mais de 200 milhões de euros para ajudar as vitimas e mitigar os efeitos da erupção.

A semana passada o Governo já tinha declarado a ilha como zona de catástrofe e aprovado as primeiras ajudas: 10,5 milhões de euros para comprar 107 casas, móveis e eletrodomésticos para as vítimas.

Veja também: