Mundo

Carta-bomba encontrada na embaixada dos EUA em Madrid

Carta-bomba encontrada na embaixada dos EUA em Madrid
Paul White

Tudo indica tratar-se de uma carta idêntica às cinco detetadas anteriormente.

Uma nova carta armadilhada foi encontrada na embaixada norte-americana em Madrid, Espanha. A informação está a ser divulgada por um televisão local, que indica tratar-se de uma carta idêntica às cinco detetadas anteriormente em Madrid com material explosivo.


Um dos envelopes foi enviado ao chefe do Governo espanhol, Pedro Sánchez, que não chegou a abri-lo. As autoridades estão a investigar estes casos como sendo de terrorismo.

O gabinete de Pedro Sánchez recebeu a 24 de novembro uma carta com um pacote com explosivos "semelhante" aos recebidos pela embaixada ucraniana e um fabricante de armas espanhol, na quarta-feira, e uma base da força aérea esta quinta-feira, informou o Ministério do Interior .

A segurança em torno de edifícios públicos e diplomáticos será reforçada depois que uma série de cartas-bomba terem sido recebidas em todo o país, acrescentou o Ministério.

As autoridades suspeitam que estas cartas estejam a ser enviadas a partir de Espanha.

Esta quinta-feira, um pacote suspeito foi localizado na base aérea de Torrejón, próximo de Madrid, de onde partiram nos últimos meses os voos de abastecimento de ajuda espanhola à Ucrânia.

Segundo fontes policiais contactadas pelo jornal El Español, o pacote foi encontrado por agentes de segurança e para o local foram destacados peritos da Polícia Nacional que isolaram a zona. O Ministério da Defesa espanhol informou que não há registo de feridos.

"O envelope e o seu conteúdo são similares aos recebidos esta quarta-feira na Embaixada da Ucrânia em Madrid e na sede em Saragoça da empresa Instalaza, assim como um quatro envio intercetado esta madrugada na Base Aérea de Torrejón de Ardoz (Madrid)", lê-se no comunicado do Governo espanhol.

Fontes policiais e do Governo citadas pelos meios de comunicação social espanhóis referem um quinto envelope, detetado hoje no correio enviado ao Ministério da Defesa.

Últimas Notícias
Mais Vistos