Opinião

Obrigado, Marega

HUGO DELGADO

A opinião de Pedro Cruz, SIC, sobre o portista Marega que pediu para ser substituído, no jogo com o Vitória de Guimarães, devido a insultos racistas.

Já nos vieram lembrar que Marega é "emocional".
Pois é.
Os jogadores de futebol não são cientistas nem académicos, são pessoas - repito, pessoas - que gostam e sabem jogar à bola.
Marega destapou o que há anos e anos todos vemos, mas que fazemos de conta que não acontece.
Marega lembra-nos que os gestos são mais importantes que as palavras, os comunicados que se sucedem, as intenções anunciadas de "averiguações" e "punições".
Marega recorda-nos que todos temos o direito à indignação, mesmo que ela se manifeste com o levantar dos dois dedos médios depois de 70 minutos, mais os do aquecimento, de insultos, provocações e ódio.
Marega fez qualquer coisa - e não foi uma coisa qualquer.
Marega chama a atenção para o que deve ser a sociedade e, por consequência, o desporto: um espaço de respeito mútuo, tolerância, convivência sadia e compreensão pelas diferenças entre todos.

Numa sociedade perfeita, os outros 21 jogadores que estavam em campo deviam ter saído com Marega, para que o gesto não fosse isolado, para que o ónus não ficasse apenas num mas num coletivo de jogadores profissionais que, amanhã, podem ser vítimas do mesmo.

Vítimas da sociedade. Desta. Desequilibrada, radical, intolerante e violenta.

Na próxima jornada, todos os jogos da Primeira Liga deviam ser à porta fechada.
Todos.

E, assim, Marega não estava sozinho.

Obrigado, Marega.
Levanto contigo os meus dedos médios.

  • Número de recuperados da Covid-19 em Portugal quase duplica

    Coronavírus

    O último balanço da DGS dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal. São mais 16 óbitos e 452 infetados em relação a ontem. A taxa de aumento diário de casos é de 4%, a mais baixa desde o início da pandemia. O número de recuperados subiu de 75 para 140. Nas últimas 24 horas, Espanha registou mais 637 mortes associadas ao novo coronavírus, o valor mais baixo num só dia desde 24 de março. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias