País

Mário Nogueira admite sair do PCP devido à posição sobre os professores

PAULO NOVAIS

Líder da Fenprof é militante do PCP, mas está descontente com a posição do partido comunista em relação aos professores.

“Poderia ter havido uma maior consideração pelos professores e isso põe-nos a pensar”, indicou Nogueira em declarações ao jornal Público.

Mário Nogueira assume que esperava uma "maior abertura" e também uma "maior consideração" dos comunistas em relação ao assunto e lamenta que o PCP contribua para derrubar a contagem integral do tempo de serviço congelado.

O dirigente sindical tinha desafiado o partido comunista e também o Bloco de Esquerda para que se abstivessem na votação das propostas do PSD e do CDS, mas os dois partidos de esquerda já fizeram saber que vão votar contra, na sexta-feira no Parlamento.

  • Mourinho procura clube e rejeita, para já, treinar seleções
    7:14
  • Como não gastar dinheiro com os números começados por 707
    6:46