País

Fogo de Vila de Rei e Mação dominado

Fogo de Vila de Rei e Mação dominado

Dispositivo vai manter-se no local.

O incêndio em Vila de Rei e Mação que deflagrou no sábado está dominado e entrou em fase de resolução, informou esta terça-feira Luís Belo Costa, comandante operacional da Proteção Civil.

Os trabalhos, neste momento, concentram-se a norte de Cardigos, concelho de Mação, onde a frente de incêndio parou, estando a ser empenhadas máquinas de rasto naquela zona para evitar complicações com reativações naquela zona.

As condições meteorológicas da parte da tarde "vão dificultar o trabalho", com um aumento da temperatura e da intensidade do vento e diminuição da humidade, mas as condições, "não serão tão agressivas" como foram na segunda-feira.

Ao fim de três dias de trabalho, Luís Belo Costa confessou que a orografia no terreno era de extrema dificuldade e que isso não permitiu que o trabalho acontecesse à velocidade que gostariam. O comandante disse ainda que os operacionais já apresentavam sinais de exaustão, apesar das rendições.

Balanço de feridos e habitações afetadas

De acordo com Paula Neto, do Instituto Nacional de Emergência Médica, registaram-se 41 pessoas assistidas, das quais 17 são consideradas feridos, um deles em estado grave.

Os danos e prejuízos deste incêndio ainda estão por contabilizar na maioria das localidades. Sabe-se apenas que na freguesia de Cardigos há, pelo menos, três casas de primeira habitação que ficaram destruídas.

Fogo dominado após quatro dias

O incêndio que deflagrou no sábado teve origem em Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco e alastrou-se ao concelho de Mação, no distrito de Santarém.

Cerca de dois mil operacionais estiveram a combater o fogo, que chegou a percorrer 25 quilómetros em linha reta. Pelo menos três aldeias, ficaram ameaçadas pelo fogo, obrigando os habitantes a apagar as chamas que se aproximavam das habitações.

Ainda durante o fim de semana, foram encontrados artefactos incendiários que poderão estar na origem do incêndio, visto que várias ignições foram registadas quase em simultâneo.

  • “Falso testemunho”: o quarto episódio do “Vidas Suspensas”
    29:04