País

Ministério Público vai recorrer da absolvição de António Joaquim

JOSÉ SENA GOULÃO

António Joaquim foi absolvido.

O Ministério Público (MP) disse esta terça-feira à agência Lusa que vai recorrer da absolvição de António Joaquim da acusação do crime de homicídio de Luís Grilo, processo em que foi condenado apenas por detenção de arma proibida.

"O Ministério Público vai interpor recurso", foi a resposta dada à Lusa.

Na leitura do acórdão, que decorreu no Tribunal de Loures, distrito de Lisboa, o tribunal de júri (além de três juízes, foram escolhidos quatro cidadãos - jurados) condenou Rosa Grilo a 25 anos de prisão pelo homicídio do marido, profanação de cadáver e detenção de arma proibida, enquanto António Joaquim foi condenado a dois anos de prisão com pena suspensa por detenção de arma proibida.

António Joaquim e Rosa Grilo, que mantinha uma relação extraconjugal, estavam acusados da coautoria do homicídio de Luís Grilo em julho de 2018, na sua casa nas Cachoeiras, no concelho de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa.


Defesa de António Joaquim pondera recorrer sobre porte de arma

A defesa de António Joaquim não vai recorrer quanto aos factos apurados, mas pondera fazê-lo sobre a legalidade ou não do porte de arma do arguido.