País

Marcelo lamenta morte de bombeiro na serra da Lousã

ANTÓNIO PEDRO SANTOS

“Uma triste notícia e que representa uma perda profunda para quem tanto dá ao País".

O Presidente da República lamentou este sábado, numa nota publicada na página oficial da Presidência, a morte de um bombeiro de Miranda do Corvo durante o combate às chamas em Lousã, Coimbra.

“Uma triste notícia e que representa uma perda profunda para quem tanto dá ao País. À família enlutada e ao Corpo de Bombeiros de Miranda do Corvo o Chefe de Estado envia as mais sentidas condolências”, lê-se na nota.

Marcelo Rebelo de Sousa informa ainda que contactou os presidentes das Câmaras Municipais da Lousã e de Miranda do Corvo, assim como o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Miranda do Corvo, para conhecer o ponto de situação no terreno e se inteirar do estado de saúde dos bombeiros feridos.

MINISTRO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA LAMENTA "MOMENTO TRÁGICO"

Também o ministro da Administração Interna reagiu este sábado à notícia, classificando-a como um “momento trágico.

"Vivemos hoje mais um momento trágico, com a morte do Chefe José Augusto, do corpo de Bombeiros e Miranda do Corvo, que comandava a equipa que combatia o incêndio que deflagrou na serra da Lousã", lê-se no comunicado enviado às redações por Eduardo Cabrita.

"Em nome do Governo, endereço sentidos pêsames à família, amigo e à Associação Humanitária dos Bombeiros voluntários de Miranda do Corvo".

Um bombeiro morto e três feridos

Um bombeiro morreu este sábado num incêndio na serra da Lousã, em Coimbra, confirmou à SIC Notícias Luís Antunes, Presidente da Câmara Municipal da Lousã.

Dois outros bombeiros estiveram desaparecidos, já tendo sido localizados e outros três ficaram feridos.