País

Abrigo de Santo Tirso já tinha sido alvo de denúncias de maus-tratos a animais

Autarquia fala em ordem para não retirar animais, mas GNR descarta qualquer responsabilidade.

O incêndio que há três dias está a ser combatido no distrito do Porto atingiu na última noite dois abrigos de animais em Santo Tirso.

Dezenas de cães e dois gatos morreram carbonizados, apesar das tentativas de resgate feitas por vários voluntários. Durante horas foram impedidos de entrar no abrigo e, em desespero, acabaram por invadir o local.

INCÊNDIO: CÂMARA DE SANTO TIRSO CONFIRMA MORTE DE 54 ANIMAIS

A Câmara Municipal de Santo Tirso lamentou este domingo a morte de 54 animais, 52 cães e dois gatos, num abrigo atingido pelo incêndio que deflarou no concelho vizinho de Valongo.

Num comunicado divulgado no site, a autarquia afirma que realizou todos os esforços para salvaguardar a vida dos animais, não se podendo sobrepor às entidades que coordenavam as operações no terreno.

Esclarece ainda que, quando o incêndio foi dado como dominado, procederam à retirada de 110 cães, ainda com vida, que se encontravam no abrigo, garantindo que 13 já foram realojados no Canil/Gatil Municipal de Santo Tirso.

  • 3:04