País

Morte de Ihor Homeniúk. Montante da indemnização será definido pela Provedoria de Justiça

Provedoria já tinha alertado para risco de tortura no Centro de Instalação Temporária.

António Costa mantém confiança em Eduardo Cabrita. O ministro da Administração Interna tem estado sob pressão pela forma como lidou com a morte do cidadão ucraniano à guarda do SEF no aeroporto de Lisboa. Nove meses depois, o Governo anunciou que vai pagar uma indemnização à família da vítima.

Nove meses após o homicídio e um dia depois da entrevista da viúva à SIC, que contou que teve de pagar a transladação do corpo do marido para a Ucrânia, o Governo anunciou o pagamento de uma indemnização à família.

Quando na quinta-feira Eduardo Cabrita anunciou que a família ia ser ressarcida, afirmou aos jornalistas que tem estado quase sozinho no combate pela defesa dos Direitos Humanos, defendendo que foi o primeiro a agir quando muitos “estavam distraídos”.

Multiplicam-se as queixas de imigrantes mal tratados

O montante a pagar à família vai ser definido pela Provedoria de Justiça. À SIC, fonte do gabinete de Maria Lúcia Amaral garante que o pagamento será célere, lembrando que há muito que a Provedoria vem alertando para as condições inadequadas e risco de tortura no Centro de Instalação Temporária.

Nos últimos anos, têm-se multiplicado as queixas de imigrantes mal tratados a quem foram negados direitos pelo SEF no aeroporto de Lisboa.

Os inspetores acusados pela morte de Ihor Homeniúk estão em prisão domiciliária, acusados de homicídio qualificado em coautoria. Abdicaram da instrução e começam a ser julgados em janeiro.

  • 1:45