País

Morte de Bruno Candé. Arguido acusado de homicídio qualificado por ódio racial

O ator Bruno Candé foi morto a 25 de julho, vítima de um crime racista.

Bruno Simão

Arguido de 76 anos confessou o homicídio.

O Ministério Público acusou o autor confesso da morte de Bruno Candé do crime de homicídio qualificado por ódio racial.

O crime aconteceu a 25 de julho do ano passado, em Moscavide. O ator foi assassinado, em plena luz do dia, com cinco tiros.

No despacho de acusação, conhecido esta terça-feira, o Ministério Público de Loures refere que o arguido, de 76 anos, ex-militar da Guerra Colonial, agiu motivado por ódio racial e proferiu expressões racistas antes de alvejar Bruno Candé. O ator tinha 39 anos.

  • 1:13