País

Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional avança com queixa no MP contra antiga direção

Notícia SIC

Em causa estão alegados desvios de fundos.

O Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional vai apresentar uma queixa-crime no Ministério Público contra a antiga direção, presidida por Jorge Alves. Em causa estão alegados desvios de fundos durante o último mandato.

A auditoria interna reporta-se apenas ao período entre 2017 e 2020, não analisa os dados contabilísticos dos outros 11 anos em que Jorge Alves liderou o maior sindicato dos guardas prisionais.

Segundo o relatório a que SIC teve acesso, há suspeitas de pagamento de despesas em duplicado, quilómetros efetuados sem justificação, despesas com viatura particular e outras despesas no âmbito da sua esfera pessoal.

A auditoria refere vários indícios de crime, em breve participados ao Ministério Público.

Veja também:

  • 1:21