País

Bloco de Esquerda espera que ida de Costa a Odemira seja para resolver problema de direitos humanos

TIAGO PETINGA

Catarina Martins acusa o Governo de ter legitimado "aquele tipo de exploração".

A coordenadora bloquista disse esta terça-feira esperar que a visita do primeiro-ministro a Odemira não seja apenas sobre a cerca sanitária, mas para explicar como "vai resolver o problema de direitos humanos", acusando o Governo de ter legitimado "aquele tipo de exploração".

Catarina Martins discursou esta tarde durante o comício de apresentação do cabeça de lista à Câmara e à Assembleia Municipal de Cascais, tendo voltado ao tema de Odemira.

"Eu sei que, enquanto nós estamos aqui na apresentação desta candidatura, o primeiro-ministro [António Costa] está em Odemira, e eu espero bem que esteja em Odemira para responder não apenas sobre a cerca sanitária, mas sobretudo como vai resolver o problema de direitos humanos que há em Odemira e as questões ambientais também", apelou.

Catarina Martins recordou que o Bloco de Esquerda (BE) avisou "na altura", uma ideia que reiterou esta terça-feira, que "foi um enorme erro o Governo ter legitimado aquele tipo de exploração quando decidiu que sim, era normal as pessoas serem amontoadas em contentores ao lado das explorações, como se os trabalhadores fossem alfaias agrícolas".

"Nós só teremos soluções para sair da crise se compreendermos que os direitos humanos são para valer e que os direitos de quem trabalha são para valer e a dignidade de todas as pessoas em todos os locais não depende da sua cor de pele nem do passaporte que traz no bolso", apelou

Para a líder do BE, quando se trata de uma pessoa, esta tem que ser "respeitada neste país, em cada freguesia, em cada concelho" e não se pode "aceitar menos do que isto".

"E estas feridas abertas que a pandemia mostrou não podem mais ser escondidas e precisam dessa ação determinada", defendeu.

Ao mesmo tempo que os discursos aconteciam em Cascais, as notícias davam conta de que o primeiro-ministro, António Costa, anunciara o levantamento da cerca sanitária a partir das 00:00 de quarta-feira em duas freguesias do concelho de Odemira (Beja).

Já antes, durante uma visita em Melgaço, o Presidente da República, tinha anunciado aos jornalistas ter sido informado pelo primeiro-ministro do fim destas restrições naquela localidade do Alentejo.

"Fui informado, pelo primeiro-ministro, de que seria levantada a cerca sanitária. No imediato. Hoje [terça-feira] mesmo", disse Marcelo Rebelo de Sousa em Melgaço, distrito de Viana do Castelo, em declarações aos jornalistas.