País

Centro de detenção do SEF na prisão de Caxias. Cabrita disse que era só hipótese, mas protocolo foi assinado há meses

Despacho do arranque das obras ascende a 16 mil euros.

O centro de detenção do SEF vai ser na prisão de Caxias. No início do mês, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, tinha dito que era apenas uma hipótese em cima da mesa, mas agora sabe-se que o protocolo foi assinado há mais de 4 meses.

No início do mês, no Parlamento, o ministro da Administração Interna dizia que havia várias opções para o centro de instalação temporária do SEF.

No entanto, ao que o Expresso conseguiu apurar, a 1 de fevereiro, ou seja, quatro meses antes, já tinha sido assinado um protocolo entre a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais e o SEF para que o centro fosse na prisão de Caxias, em Oeiras.

Além disso, na véspera das declarações do ministro, houve luz verde para o arranque das obras por ajuste direto, num valor superior a 16 mil euros.

O espaço, agora cedido, destina-se apenas a cidadãos estrangeiros que se encontram à guarda do SEF.

O documento estipula que seja paga uma renda para alojar os migrantes: 4 euros por mês por metro quadrado por área coberta. Já pela não coberta, o valor cai para metade.

Os encargos e despesas com a manutenção dos espaços ficam a cargo do SEF.

O protocolo é válido por um ano, podendo ser alargado por dois períodos de seis meses cada.

Veja também: