País

Rio diz que impedimento de perícia ao veículo do MAI "prova" que iam em "excesso de velocidade"

O líder da oposição deixou ainda críticas a António Costa.

Rui Rio considera que a decisão de impedir a perícia ao veículo onde seguia o Ministro da Administração Interna, e que esteve envolvido na morte de um trabalhador, é uma “prova” de que circulavam “em excesso de velocidade”. Nas redes sociais, o líder da oposição afirma ainda que António Costa “é o verdadeiro responsável político” por continuar a manter Eduardo Cabrita no cargo.

“Se isto se confirmar é gravíssimo. Prova, na prática, que o carro vinha em excesso de velocidade. E prova, também, que o Primeiro-ministro é o verdadeiro responsável político, por insistir em manter - contra tudo e contra todos - o Ministro da Administração Interna em funções”, escreveu Rui Rio no Twitter.

Os investigadores da GNR terão sido impedidos de fazer perícias ao carro onde circulava Eduardo Cabrita e que esteve envolvido num acidente que vitimou um trabalhador, na A6. Segundo avança o Correio da Manhã, a decisão foi tomada ao nível superior e comunicada aos titulares da investigação que nem saberão para onde foi levada a viatura.

O Ministério da Administração Interna não comentou a informação divulgada por este meio de comunicação.

O inquérito para averiguar as circunstâncias do acidente está a ser feito pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Évora.

Veja mais: