País

Incêndio no Algarve. Autoridades acreditam que fogo teve origem acidental

A investigação está a cargo da PJ.

A Polícia Judiciária está a investigar o incêndio em Monchique. As chamas consumiram mais de 600 hectares naquele município, tendo-se alastrando depois para Portimão.

As autoridades acreditam que o incêndio terá começado de forma acidental. Suspeitam que a origem do fogo terá sido numa ligação elétrica improvisada.

A Presidente da Câmara Municipal de Portimão garante que só ardeu um anexo. O autarca de Monchique fez um primeiro balanço e avança que está a preparar apoios para os proprietários das casas. Rui André deixa ainda uma apelo ao Governo.

O comandante regional da Proteção Civil do Algarve diz que o incêndio já sofreu várias reativações e que o vento previsto para a tarde de domingo é fonte de preocupação.

Não há vitimas a registar no incêndio que deflagrou pelas 13:30 deste sábado e que só foi dado como dominado na manhã de domingo. As chamas consumiram vários hectares de área.

VEJA MAIS: