País

Mais 3 funcionários do SEF e 4 seguranças vão ser acusados pela morte de Ihor Homeniuk

Ministério Público quer que sejam acusados, num processo à parte, o então diretor de fronteiras do SEF, o inspetor coordenador e o inspetor-chefe.

O Ministério Públicou quer acusar o ex-diretor de fronteiras do SEF, inspetores chefes e vigilantes pela morte de Ihor Homeniuk.

Num requerimento a que a SIC teve acesso, a procuradora do processo pede a extração de certidões para instaurar procedimento criminal contra mais sete pessoas que estiveram com o cidadão ucraniano no centro de detenção no aeroporto de Lisboa.

Nas alegações finais do julgamento, a magistrada já tinha dito que o pretendia fazer. Estão agora em causa os crimes de omissão de auxílio e ofensas à integridade física graves.

Em maio, três inspetores do SEF acusados da morte de Ihor Homeniuk foram condenados a penas de prisão efetiva entre os 7 e os 9 anos, por ofensa à integridade física agravada pelo resultado (morte).

Neste momento, têm recursos pendentes no tribunal da Relação.

Na leitura do acórdão, o tribunal deu como provado que as agressões provocaram a morte de Ihor Homeniuk, mas não que os inspetores do SEF o quisessem matar. Ou seja, não deu como provada a acusação de homicídio qualificado.

O tribunal tinha decidido também extrair certidão para investigar os vigilantes e outros inspetores do SEF, envolvidos na situação e com funções de coordenação.

Veja também:

  • 4:21