País

Governo decidiu não decretar luto nacional pela morte de Otelo, mas Manuel Alegre e Vasco Lourenço discordam

Acreditam que a morte de Otelo Saraiva de Carvalho devia ter direito a luto nacional.

Manuel Alegre e Vasco Lourenço discordam da decisão do Governo de não decretar luto nacional pela morte de Otelo Saraiva de Carvalho.

"Se alguém merece um luto nacional, alguém que pratica um ato que mudou o história de um país, que tem uma dimensão nacional e universal, esse alguém foi o Otelo Saraiva de Carvalho", diz Manuel Alegre.

Para Vasco Lourenço "já entrou na rotina que o militar de Abril não merece isso".

O Governo não quis dias luto nacional por Otelo Saraiva Carvalho e o Presidente da República concordou.

Marcelo Rebelo de Sousa diz que se trata de uma questão de equilíbrio em relação a outros capitães da revolução de Abril, entretanto falecidos, como Ernesto Melo Antunes ou Salgueiro Maia.

Para o primeiro-ministro, António Costa, existem várias formas de homenagear Otelo e pediu que não se alimente uma polémica por não ter sido decretado luto nacional.

VEJA TAMBÉM: