País

Gustavo Carona chama "criminosos" a todos os que "contaminam a boa informação"

Loading...

O diretor da Associação Sindical dos Juízes defende expulsão de Rui Fonseca e Castro da magistratura.

Dezenas de manifestantes negacionistas insultaram Ferro Rodrigues junto ao Parlamento. A Procuradoria-Geral da República abriu um inquérito aos insultos. Muitos desses manifestantes são apoiantes do juiz Rui Fonseca e Castro, que está suspenso de funções e insultou agentes da autoridade.

Em entrevista à SIC Notícias, Gustavo Carona, médico intensivista no Hospital Pedro Hispano, considera que há um nome para quem deseja “contaminar a boa informação”: “criminosos”

Todas as pessoas que estejam responsáveis por contaminar a boa informação, pela saúde de todos, na minha opinião, devem ser chamados pelo nome de criminosas. A ciência discute-se dentro dela própria. Tudo o que é do espetro político – confinamento, máscaras na rua – acho que é passível de discussão, a ciência tem de ser discutida dentro dela própria, não é na opinião pública.”

Manuel Soares, presidente da direção da Associação Sindical dos Juízes Portugueses disse que o juiz negacionista tem de ser expulso da magistratura.

Ninguém tem de suportar aqueles comportamentos bizarros numa sala de audiências. Portanto é um juiz, formalmente juiz, suspenso de funções que tem aqueles comportamentos na rua. Como nós dissemos no comunicado, temos de esperar e confiar que as autoridades usem as competências que têm e sabem atuar. E não há ninguém, com bom senso, que não perceba qual é a solução para este caso. É sair da magistratura rapidamente”, disse em entrevista à Edição da Noite.

Por outro lado, Paulo Sá e Cunha, advogado especialista em direito penal, considera que existe um clima nocivo para quem tenha “a ousadia de remar contra a corrente”.

“Há um bocadinho a sensação de que quem tem a ousadia de remar contra a corrente – seja no discurso do politicamente correto, seja relativamente a determinados excessos censórios que por aí se veem –, quem tem a ousadia de defrontar isto, corre um risco enorme de ser trucidado, precisamente, nas redes sociais. E há correntes de opinião, que estou absolutamente convencido que são minoritárias, mas que têm a capacidade, por uma facilidade de acesso e um predomínio nesse tipo de meios e fóruns, de criar um clima que é nocivo para quem quer que seja que ouse levantar o dedo ou dar uma opinião”, disse em entrevista à SIC Notícias.

► Veja mais:

Últimas Notícias
Mais Vistos