País

Liderança do PSD: Rangel quer unir partido, Rio não revela se entra na corrida

O PSD vai a eleições a 4 de dezembro.

Está aberta a corrida à liderança do PSD. Rui Rio ainda não revelou se vai recandidatar-se. Na sexta-feira, Paulo Rangel apresentou a candidatura, garantindo que com ele o PSD ganhará as Legislativas em 2023.

O antigo líder parlamentar defendeu que só se candidata por considerar ter "todas as condições para unir o PSD, para promover o seu crescimento realizando a sua tradicional vocação maioritária e para vencer as eleições legislativas de 2023, com uma solução de governo estável".

Com o avanço oficial Paulo Rangel, o PSD passa a discutir abertamente cenários de liderança. Rui Rio ainda não disse se é ou não candidato às diretas do partido, marcadas para dezembro. Depois da derrota no Conselho Nacional, o atual líder admite não ir a jogo.

Depois da reunião com Marcelo Rebelo de Sousa, Rui Rio diz já que ter percebido porque saiu derrotado do Conselho Nacional. O líder viu chumbada expressivamente a proposta de suspender a marcação das diretas do partido para o início de dezembro, e do Congresso para janeiro.

Aconteça o que acontecer com o Orçamento, o PSD vai a eleições a 4 de dezembro.

► VEJA MAIS:

  • Esqueçam o atrás...

    Tenham noção

    O recado de Rodrigo Guedes de Carvalho sobre redundâncias. Tenham noção que dizer ou escrever "há cinco anos atrás", "subir para cima" ou "descer para baixo" é desnecessário.

    SIC Notícias