País

Hospital de Braga assegura que demissão de médicos não prejudica prestação de cuidados

A administração acredita ser possível encontrar um acordo com os médicos demissionários em breve.

Demitiram-se dez médicos dos cargos de chefia que exerciam na urgência do hospital de Braga. Queixam-se de falta de condições de trabalho e desinvestimento no Serviço Nacional de Saúde. O hospital garante que o atendimento na urgência não foi afetado.

A administração do hospital já tinha assegurado que a demissão dos dez profissionais de saúde não prejudicaria a prestação de cuidados aos pacientes. Na manhã desta terça-feira, o serviço de urgências funcionou normalmente.

Os médicos justificam a decisão com a falta de condições de trabalho: queixam-se da perda de horas de descanso e de terem de acumular a assistência a doentes com a gestão das equipas que lideram.

Por outro lado, o hospital de Braga assegura que os tempos de descanso previstos na lei estão a ser respeitados. A administração diz estar em contacto com os médicos e que acredita ser possível chegar a um acordo em breve.

A Ordem dos Médicos já manifestou o apoio aos médicos que se demitiram e pediu uma intervenção rápida do Ministério da Saúde.

► Veja mais: