País

Covid-19: aplicar restrições na primeira semana de janeiro é "sensato e equilibrado"

Opinião

Opinião de Bernardo Ferrão, da SIC.

Bernardo Ferrão, da SIC, considera que aplicar restrições mais apertadas na primeira semana de janeiro, anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa, é "uma medida sensata e equilibrada".

"No ano passado houve encontro entre famílias no Natal, houve muito contágio e isso fez com que na primeira semana de janeiro houvesse aumento de casos de covid-19", diz.

No entanto, Bernardo Ferrão diz que o adiamento do regresso às aulas pode vir a ser um problema para os pais "porque as crianças vão ficar mais uma semana em casa,

"Não sei bem como é que isso vai acontecer", diz.

Bernardo Ferrão considera ainda que, se a prioridade do Governo neste momento é vacinar contra a covid-19, o plano "tem de correr bem":

"Não pode haver filas, filas e filas, não se pode deixar pessoas com mais de 60 anos ao frio, agora que vem a gripe".

Regresso às aulas adiado e discotecas fechadas uma semana

Entre as medidas anunciadas pelo chefe de Governo estão o uso obrigatório de máscara em todos os espaços fechados e o teste obrigatório para entrada em lares e recintos desportivos.

Estas medidas entram em vigor a 1 de dezembro.

Na semana a seguir à passagem de ano, entre 2 e 9 de janeiro, haverá medidas mais restritivas para evitar o cruzamento de pessoas fora dos agregados familiares.

Recomendações gerais:

  • Testagem regular;
  • Teletrabalho.

Declarada a situação de calamidade a partir de 1 de dezembro.

Máscara obrigatória em espaços fechados e todos os recintos não excecionados pela DGS.

Certificado digital obrigatório no acesso a:

  • Restaurantes;
  • Estabelecimentos turísticos e alojamento local;
  • Eventos com lugares marcados;
  • Ginásios.

Teste negativo obrigatório (mesmo para vacinados) no acesso a:

  • Visitas a lares;
  • Visitas a pacientes internados em estabelecimentos de saúde;
  • Grandes eventos sem lugares marcados ou em recintos improvisados e recintos desportivos.

Teste negativo obrigatório para todos os voos que cheguem a Portugal.

Sanções fortemente agravadas para as companhias de aviação, que serão multadas em 20 mil euros por cada passageiro sem teste.

Semana de contenção de contactos (entre 2 e 9 de janeiro):

  • Teletrabalho obrigatório;
  • Recomeço das aulas a 10 de janeiro;
  • Encerramento de discotecas.

Saiba mais

► ESPECIAL CORONAVÍRUS