País

"Problemas não estão circunscritos aos casos mediáticos", dizem farmacêuticos

"Problemas não estão circunscritos aos casos mediáticos", dizem farmacêuticos
Marko Geber
Ordem dos Farmacêuticos espera que novo ministro da Saúde adote uma postura de diálogo com os profissionais de saúde, doentes e representantes.

Em comunicado, em reação à demissão da ministra da Saúde, Marta Temido, a Ordem dos Farmacêuticos (OF) disse esperar que a nomeação de um novo ministro constitua uma oportunidade para recuperar a confiança dos portugueses no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

"Os farmacêuticos entendem que a Saúde precisa de uma estratégia clara, que permita a resolução dos problemas estruturais do SNS. Estes problemas não estão circunscritos aos casos mediáticos, afetando muitas outras áreas e profissionais, entre os quais os Serviços Farmacêuticos Hospitalares, como a OF tem vindo a referir", é referido na nota.

Na opinião da OF, o SNS "deve ser sustentável através de uma gestão adequada dos seus recursos humanos e financeiros e potenciar a integração e aproveitamento de toda a capacidade instalada no país".

A Ordem diz ainda continuar disponível para colaborar com o novo ministro da Saúde, "de forma a construir um sistema de saúde mais eficiente e universal".

A ministra da Saúde, Marta Temido, apresentou esta terça-feira a demissão por entender que "deixou de ter condições" para exercer o cargo, demissão que foi aceite pelo primeiro-ministro, António Costa.

Últimas Notícias
Mais Vistos