País

PS rejeita audição de Marta Temido pedida pela Iniciativa Liberal

A ministra da Saúde, Marta Temido, durante a sua audição perante a Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 29 de junho de 2022. ANTÓNIO COTRIM/LUSA
A ministra da Saúde, Marta Temido, durante a sua audição perante a Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 29 de junho de 2022. ANTÓNIO COTRIM/LUSA
Partido queria ouvir a ministra cessante sobre o relatório anual de acesso a cuidados de saúde.

Um requerimento da Iniciativa Liberal para audição urgente no Parlamento da Ministra da Saúde cessante, Marta Temido, foi esta quarta-feira rejeitado pelo PS, disse à Lusa o Presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, António Maló de Abreu.

O deputado social-democrata afirmou que os restantes partidos votaram a favor, tendo o Partido Socialista rejeitado a audição alegando que Marta Temido pediu a demissão do cargo e ainda não existe um novo ministro.

A Iniciativa Liberal queria ouvir Marta Temido sobre o relatório anual de acesso a cuidados de saúde nos estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e entidades convencionadas relativo a 2021, e sobre o futuro do SNS.

Marta Temido apresentou a demissão a 30 de agosto por entender que "deixou de ter condições" para exercer o cargo, tendo o primeiro-ministro optado por manter a ministra durante mais 15 dias até à nomeação da direção executiva do SNS, o que irá acontecer na próxima semana.

Estiveram também em votação na comissão da saúde, os requerimentos do PSD para audição do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) e da direção do Algarve Biomedical Center (ABC) e do Chega para audição urgente do Presidente do INEM sobre as falhas na prestação de socorro, que foram aprovadas por unanimidade.

Últimas Notícias
Mais Vistos