Ana Gomes

Ana Gomes sobre o Orçamento: “Estratégia negocial põe pressão no PCP para entendimento”

Opinião

A análise da comentadora SIC ao impasse nas negociações.

Ana Gomes afirma que as negociações entre o Governo e Bloco de Esquerda para o Orçamento do Estado para 2022 colocam pressão no PCP a viabilizar o documento.

“As diferenças são imensas com o Bloco e o primeiro-ministro tem sido muito conciliador, faz parte de uma estratégia negocial que põe pressão no PCP para chegar a um entendimento. É mais com o Partido Comunista que o acordo se pode fazer”, acredita a comentadora SIC.

BLOCO DE ESQUERDA VAI ENVIAR AO GOVERNO PROPOSTAS DE ARTICULADO DE NOVE PONTOS NEGOCIAIS

O Bloco de Esquerda anunciou este domingo que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta até agora.

O BE manifesta-se empenhado na "procura da convergência para a viabilização do Orçamento do Estado e de medidas legislativas a tomar em 2022 que promovam a recuperação económica e social".

GOVERNO QUER REUNIR COM TODOS OS PARTIDOS

O Governo confirmou formalmente que está disponível para um aceitar um acordo escrito com o Bloco de Esquerda para garantir a viabilização do Orçamento do Estado.

Além disso, o Executivo quer também reunir com todos os partidos, assim com as deputadas não inscritas, com quem tem negociado a viabilização do OE 2022.

Marcelo Rebelo de Sousa fez no sábado saber que espera que estas reuniões consigam desbloquear o atual impasse e permitir que o OE 2022 passe na votação na generalidade, marcada para dia 27.

Para o Presidente da República, esse seria o caminho desejável e natural, evitando uma crise política.

► VEJA MAIS:

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros