Saúde e Bem-estar

Dormir menos de seis horas por noite pode aumentar risco de demência

Canva

Conclusão de um estudo do Reino Unido, publicado na revista científica Nature Communications.

Adultos que dormem seis horas ou menos por noite podem ter maior risco de desenvolver demência do que aqueles que dormem mais horas.

A conclusão é de um estudo do Reino Unido, publicado, esta terça-feira, na revista científica Nature Communications.

Foram analisados os hábitos de sono de quase oito mil pessoas durante 25 anos.

O estudo concluiu que há um risco maior de demência "com uma duração de sono de seis horas ou menos aos 50 e 60 anos", em comparação com aqueles que dormiam sete horas por noite.

Os investigadores dizem que este estudo mostra que pouco sono está relacionado com o desenvolvimento do distúrbio.

A curta duração do sono de forma persistente, entre os 50, 60 e 70 anos, foi associada a um risco aumentado de demência em 30%, independentemente de fatores sociodemográficos, comportamentais, cardíacos e de saúde mental.

"O sono é importante para o funcionamento normal do cérebro e também é considerado importante para limpar proteínas tóxicas que se acumulam", disse Tara Spires-Jones, responsável do Centre for Discovery Brain Sciences da Universidade de Edimburgo, na Escócia, citado pela CNN.

Veja também:

  • 4:18
  • Está a pagar um valor justo pelo seu seguro multirriscos?
    8:25
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    Muitos portugueses podem estar a pagar a mais de seguros multirriscos, sem necessidade. No ano passado, o Contas-Poupança mostrou como podia fazer a conta para saber se estava a pagar o preço justo. Mas era um cálculo complicado. Agora há um simulador que em poucos minutos lhe diz quanto é que a seguradora lhe vai pagar se precisar de reconstruir a sua casa.