Cultura

Protestos pelo clima continuam: ativistas prendem-se a quadros de Goya em Madrid

Protestos pelo clima continuam: ativistas prendem-se a quadros de Goya em Madrid
Futuro Vegetal

É o incidente mais recente de uma série de ações pelo clima em vários museus europeus.

Dois ativistas ambientais prenderam-se este sábado a dois quadros de Francisco de Goya, expostos no Museu do Prado, em Madrid.

Para além de se acorrentarem às pinturas de "La maja desnuda" e "La maja vestida", os ativistas do Futuro Vegetal pintaram a mensagem "+1,5ºC" na parede entre os quadros, para alertar "sobre o aumento da temperatura global que causará um clima instável e graves consequências em todo o planeta", segundo avança o El Mundo.

Este é o mais recente incidente de uma série de ações pelo clima em vários museus europeus.

Esta sexta-feira, um grupo de ativistas ambientais atirou sopa de ervilhas contra uma pintura de Van Gogh, no Palazzo Bonaparte, em Roma. A obra não ficou danificada.

Nas últimas semanas, dois ativistas lançaram sopa de tomate contra os girassóis de Vincent van Gogh, na National Gallery, em Londres, e outros dois atiraram purê de batata contra um Monet, exposto na Alemanha.

Perante o aumento deste género de protestos, o Ministério da Cultura espanhol já tinha anunciado o reforço da segurança dos museus do país contra possíveis ataques.

O ministério pediu aos museus medidas como a proibição de alimentos e bebidas nas salas, mochilas e pacotes grandes, assim como objetos pontiagudos.


Últimas Notícias
Mais Vistos