Desporto

Emoção marca tributos a “El Pibe”

A morte de Diego Maradona comoveu grande parte do mundo.

O funeral de Diego Maradona realizou-se esta sexta-feira nos arredores de Buenos Aires, na Argentina, numa cerimónia privada. Em Nápoles, nem a noite conseguiu calar a paixão. Milhares gritaram pelo herói que os marcou.

O LEGADO DE MARADONA

Diego Armando Maradona, que estava a recuperar de uma operação a que foi sujeito a um coágulo no cérebro, morreu na quarta-feira na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, vítima de uma paragem cardio-respiratória.

Considerado um dos melhores futebolistas da história, Maradona morreu na quarta-feira, aos 60 anos. Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia de La Plata, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda em Tigre, na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA vencidos ao serviço dos italianos do Nápoles.

O Presidente argentino, Alberto Fernández, decretou três dias de luto nacional pela morte de Maradona.