Desporto

Presidente da FPF lamenta profundamente morte de Alex Apolinário

Médio brasileiro do Alverca morreu esta quinta-feira, aos 24 anos, após paragem cardiorrespiratória no jogo frente ao União de Almeirim, no domingo.

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, lamentou esta quinta-feira "profundamente" a morte do médio brasileiro do Alverca Alex Apolinário, aos 24 anos, após paragem cardiorrespiratória no jogo frente ao União de Almeirim, no domingo.

"Lamento profundamente a morte, esta quinta-feira, de Alex Apolinário, futebolista do FC Alverca, de apenas 24 anos, na sequência de uma paragem cardiorrespiratória durante um encontro do Campeonato de Portugal", lê-se na mensagem de condolências do líder federativo.

Alex Apolinário caiu inanimado, sem que estivesse a disputar qualquer lance, aos 27 minutos do encontro entre Alverca e União de Almeirim, para a 10.ª jornada da Série F do Campeonato de Portugal, que acabou por ser interrompido.

"Numa época tão difícil e em que o futebol tem sofrido tantas perdas, torna-se ainda mais incompreensível e injusto ter de aceitar o desaparecimento de um jovem que deveria ter tido pela frente muito mais vida e a oportunidade de continuar a construir a carreira de futebolista pela qual tanto lutou", prosseguiu Fernando Gomes.

O presidente da FPF dirigiu-se, "em nome do futebol português, a todos os familiares, colegas e amigos de Alex Apolinário, assim como ao FC Alverca, clube que honrou", para apresentar os "mais profundos pêsames", numa "hora de enorme dor, sabendo que as palavras pouco podem confortar".

O médio, que chegou ao Alverca em 2018/19, depois de ter representado Cruzeiro e o Atlético Paranaense, estava internado no Hospital de Vila Franca de Xira, em coma induzido, depois de ter sido reanimado com recurso a desfibrilhador.