Desporto

Rui Gomes da Silva defende demissão de Vieira 

SAD e Benfica demarcam-se da investigação.  

O Benfica garante toda a disponibilidade para colaborar com as autoridades e esclarece que as funções de Luís Filipe Vieira serão asseguradas de acordo com o que está previsto na lei.

Após a detenção do presidente, o Benfica garantiu que nem a SAD, nem o clube foram constituídos arguidos. Em comunicado, é confirmada a realização de buscas no estádio.

O ex-candidato à presidência do Benfica, Rui Gomes da Silva, defende a demissão de Vieira e diz que a decisão do clube confirma um clima de impunidade.

LUÍS FILIPE VIEIRA DETIDO

Luís Filipe Vieira foi detido e vai ser esta quinta-feira presente ao juiz Carlos Alexandre para primeiro interrogatório judicial. O presidente do Benfica passou a noite no estabelecimento da PSP em Moscavide.

O Ministério Público está a investigar negócios e o financiamento de um montante superior a 100 milhões de euros, que terão lesado o Estado e várias sociedades. Em causa estão crimes de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação, fraude fiscal e branqueamento.

Além de Luis Filipe Vieira, outras três pessoas foram detidas. O filho Tiago Vieira, António dos Santos, o empresário e sócio do dirigente, também conhecido como "o rei dos frangos", e Bruno Macedo, um agente desportivo de Braga.

Em declarações aos jornalistas, o advogado do presidente do Benfica diz que Vieira está tranquilo e que, se for necessário, a defesa está pronta a recorrer. Magalhães e Silva diz que o Ministério Público apresentou pressupostos que podem justificar a prisão preventiva.