Autárquicas

Independentes ponderam criar novo partido para se candidatarem às autárquicas

Em causa está a alteração à Lei Eleitoral das Autárquicas que impõe a recolha de assinaturas para que possam apresentar candidaturas às câmaras municipais e juntas de freguesias.

Portugal pode vir a ter um novo partido político que só irá concorrer às eleições autárquicas. O passo decisivo será dado no próximo sábado, numa reunião que junta a maioria dos 17 presidentes de câmara eleitos em movimentos de cidadãos.

Manuel Cordeiro, presidente da câmara de São João da Pesqueira, foi eleito pelo movimento de cidadãos “Pela Nossa Terra” e será o anfitrião dum encontro por videoconferência. Entre os dez autarcas que já confirmaram presença estão Isaltino Morais e Rui Moreira.

Em causa está a alteração da Lei Eleitoral das Autárquicas que o PS aprovou com o PSD, em julho do ano passado. Entretanto, os socialistas já avançaram que vão apresentar duas propostas de alteração. Também o partido de Rui Rio admitiu que estão a ser exigidas assinaturas a mais aos movimentos de cidadãos para se poderem candidatar.

Os 17 presidentes de câmara eleitos sem apoio dos partidos dizem que não podem esperar mais tempo. Consideram impossível concorrerem e terem assinaturas para movimentos de cidadãos, que diferem de freguesia para freguesia e afirmam que esta lei do PS e do PSD inviabiliza maiorias de independentes nas Assembleias Municipais.

Sábado, em São João da Pesqueira, será lançado o ultimato para a Assembleia da República rasgar o que mudou em julho na Lei Eleitoral das Autárquicas.