Coronavírus

Sobe para 35 o número de infetados por coronavírus em Portugal

Adriano Machado

Quatro novos casos na região norte.

O número de casos positivos de Covid-19 em Portugal subiu esta segunda-feira para 35. Aos 31 casos já existentes, juntam-se três novos casos no Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, e um no Hospital de São João, no Porto.

Este último caso é o de uma mulher, na casa dos 40 anos, que foi infetada após contactar com um dos internados.

Há ainda quase 300 casos suspeitos que estão a ser analisados e aguardam resultado do teste. Mais de 400 pessoas estão em vigilância por terem contactado com pessoas infetadas.

Mais de 20 casos são do norte do país. Vivem quase todos em Felgueiras e Lousada, o que levou as autoridades a encerrar escolas, ginásios, piscinas e cinemas nestes dois concelhos.

A estas medidas soma-se a proibição de visitas em lares de idosos, cadeias e prisões da região norte, em vigor desde sexta-feira.

Na região de Lisboa, as medidas são mais suaves, por enquanto. Nesta altura, estão encerradas duas escolas da Amadora.

Quem deve fazer o teste de despite de infeção por coronavírus?

Numa altura em que existem pelo menos 34 pessoas infetadas com o novo coronavírus em Portugal, surgem algumas dúvidas relativamente a quem deve, ou não, fazer os testes de confirmação, de acordo com os diferentes sintomas.

Nem todas as pessoas com sintomas gripais podem estar infetadas.

Coronavírus atinge mais de 100 países

Um dos países mais afetados é o Irão. Entre os mais de 6 mil casos, há um número anormal de dirigentes políticos infetados: o vice-presidente, o conselheiro presidencial, mais de 20 deputados e membros do governo e até o secretário de Estado da Saúde.

Na Coreia do Sul, já são quase 8 mil os portadores do novo coronavírus. Os novos casos continuam a aparecer a um ritmo demasiado elevado, mas as mortes diminuíram.

ACOMPANHE AQUI OS ÚLTIMOS DESENVOLVIMENTOS

Veja também:

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão