Coronavírus

Bolsa de Sydney registou a maior queda desde 2008

Steven Saphore

O anuncio de Donald Trump em suspender os voos oriundos de países europeus teve impacto nas bolsas.

Especial Coronavírus

A Bolsa de Valores de Sydney, na Austrália, caiu hoje 7,4%, dominada pelos receios crescentes do impacto económico face ao surto do novo coronavírus, a queda mais abrupta desde outubro de 2008.

O índice de referência da Bolsa de Valores da Austrália, o ASX/200, perdeu 421,3 pontos para 5.304,6, depois do Presidente norte-americano, Donald Trump, ter anunciado a suspensão de viagens oriundas da maioria dos países europeus.

A bolsa de Tóquio fechou também hoje com perdas significativas, com o principal índice, o Nikkei, a recuar 4,41% até aos 18.559,63 pontos.

Uma queda que os analistas justificam não só pelo anúncio dos EUA, mas também pelo colapso em Wall Street e com a Organização Mundial de Saúde a declarar, também na quarta-feira, o surto de Covid-19 como uma pandemia.

Veja também:

  • 140 mortos e 6.408 casos de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O último balanço da DGS refere a existência de 140 mortes e 6.408 infetados com o novo coronavírus em Portugal. Mais 21 óbitos e 446 casos em relação a ontem, o que representa um aumento de 7,5% no número de casos. Arrancou hoje um programa de testes à Covid-19 em todos os lares de idosos do país. A medida do Governo visa evitar novos focos de contágio. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias