Coronavírus

Alemanha adia jogos de futebol do fim de semana devido ao coronavírus

Handout .

A decisão agora adotada segue-se às de Espanha, Itália, França, Inglaterra e também Portugal.

A Liga alemã de futebol decidiu adiar os jogos da próxima jornada da primeira e segundas divisões da 'Bundesliga', o primeiro dos quais já hoje, em função dos recentes desenvolvimentos na pandemia Covid-19.

"Em sintonia com os recentes desenvolvimentos referentes ao novo coronavírus, a DFL decidiu adiar a 26.ª jornada da 'Bundesliga' e 'Bundesliga 2'", refere o organismo na sua página oficial na Internet.

A Alemanha era o único campeonato entre os cinco principais que ainda não tinha optado por parar os respetivos jogos e ainda hoje tinha mantido a previsão da ronda se jogar à porta fechada e propor apenas uma interrupção a partir de segunda-feira.

A decisão agora adotada segue-se às de Espanha, Itália, França, Inglaterra e, também, Portugal, cujos campeonatos profissionais de futebol vão estar parados devido ao risco de contágio do Covid-19.

SIGA AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O SURTO DE COVID-19

Antes desta decisão apenas o encontro da jornada entre o Werder Bremen e o Bayer Leverkusen, agendado para a segunda-feira, tinha sido cancelado, face à hipótese de adeptos se reunirem junto ao estádio.

Na nota hoje publicada, dia em que o Dusseldorf recebia o Paderborn, a DFL mantém a ideia de recomendar a suspensão dos campeonatos até 02 de abril, incluindo os compromissos das seleções, no final de março.

Também hoje, o internacional espanhol Thiago Alcântara, futebolista do Bayern Munique, criticou um pouco antes de ser conhecida a decisão, o facto de a 'Bundesliga' não ter decidido parar o campeonato.

"É uma loucura, por favor parem com a estupidez e voltem à realidade. Vamos ser honestos, há coisas muito mais importantes do que o desporto", disse o jogador, na sua conta na rede social Twitter.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.100 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 131 mil pessoas, com casos registados em mais de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 112 casos confirmados.

Veja também:

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão