Coronavírus

Trump diz que EUA poderão entrar em recessão económica

DOUG MILLS / POOL

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais 6.850 morreram.

Saiba mais...

Os Estados Unidos da América (EUA) poderão entrar em recessão económica por causa da pandemia de Covid-19, admitiu esta segunda-feira o Presidente norte-americano, Donald Trump.

"Pode ser possível", respondeu Donald Trump, citado pela agência Associated Press, quando questionado sobre se a propagação da doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) poderá causar uma recessão na economia dos EUA.

O chefe de Estado norte-americano falava aos jornalistas durante uma conferência de imprensa na Casa Branca, em Washington, onde referiu que o executivo está, de momento, mais concentrado em mitigar a propagação do novo coronavírus.

Trump considerou ainda que a economia dos Estados Unidos terá "um aumento tremendo" assim que seja controlada a disseminação da doença.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais 6.850 morreram. Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 140 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Depois da China, que regista a maioria dos casos, a Europa tornou-se o epicentro da pandemia, com quase 60 mil infetados e pelo menos 2.684 mortos.

A Itália com 2.158 mortos (em 27.980 casos), a Espanha com 309 mortos (9.191 casos) e a França com 127 mortos (5.423 casos) são os países mais afetados na Europa.

Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Veja também:

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.